Dinamarca: Canábis Medicinal vai ser comparticipada a 100% pelo Estado

Mais de 200 pacientes dinamarqueses participam num projecto piloto para a prescrição de canábis medicinal desde Janeiro deste ano. O Governo pretende assim melhorar o acesso à canábis para fins medicinais através da comparticipação do Estado a 100 por cento em doentes terminais e 50 por cento nos outros casos. 

A Dinamarca vai alterar o enquadramento da canábis medicinal graças a um acordo entre o governo e o Partido do Povo Dinamarquês. A nova lei prevê a comparticipação do Estado a 100 por cento para as receitas médicas dos doentes terminais e a 50 por cento para as prescrições dos restantes pacientes.

A decisão de subsidiar a canábis tal como outros medicamentos é uma aposta do governo dinamarquês para melhorar a situação dos pacientes, que enfrentam dificuldades de acesso a produtos derivados de canábis.

Apesar da luz verde do Parlamento, a entrada em vigor desta medida só está prevista para início de 2019. No entanto, deverá ter efeitos retroactivos.

Oposição apoia decisão do Governo
A decisão do Governo contou com o apoio do partido da oposição, mas, ainda assim, a porta-voz do Partido do Povo Dinamarquês, Liselott Blixit, considerou-se insatisfeita com a entrada em vigor da medida agendada para apenas no início do próximo ano, deixando a intenção de antecipar a entrada em vigor da medida.

“É importante que a canábis medicinal seja comparticipada, porque todos os pacientes devem beneficiar desta terapia, independentemente dos rendimentos”, concluiu Liselott Blixit, ao The Copenhagen Post.
___________________________________________________________________
Foto de destaque: Prohibition Partners

Deixe uma resposta