Dinamarca: Mais de 1500 receitas de Canábis aviadas em 3 meses

As farmácias dinamarquesas aviaram 1.571 receitas de derivados de Canábis a 911 cidadãos só no segundo trimestre de 2018. Os números foram apresentados pela Agência de Protecção de Dados e Saúde (ADS) e mostram o resultado dos primeiros seis meses de um projecto-piloto de quatro anos.

A ADS determinou a dimensão das vendas de produtos de canábis no segundo trimestre de 2018, em parte por produtos de canábis abrangidos pelo projecto-piloto de quatro anos para a Canábis Medicinal, mas também para outros produtos de canábis não abrangidos pelo mesmo projecto-piloto. O Estado dinamarquês comparticipa a dispensa dos produtos à base de canábis em 100% para os doentes terminais e 50% para os restantes casos, como noticiado pela Cannapress no passado mês Abril.

Os números são monitorizados e publicados trimestralmente pela ADS no documento – “Monitorização de Medicamentos – Acompanhamento de produtos à base de canábis”  e reportam ao 2º trimestre de 2018 (Abril a Junho), e concluíram que:

  • Em todas as regiões, os produtos à base de canábis são predominantemente vendidos através de prescrição médica no sector primário;
  • No segundo trimestre, foram aviadas 1.571 prescrições de canábis e derivados para 911 cidadãos no total;
  • 585 prescrições foram resgatadas para 323 cidadãos em produtos à base de canábis cobertos pelo programa piloto para canábis medicinal dinamarquês;
  • A maioria dos cidadãos (451) levantou uma receita de medicamentos à base de canábis fabricados de forma magistral (ou seja, produtos preparados especialmente numa farmácia, por farmacêuticos, não incluídos no programa piloto de canábis medicinal);
  • Geralmente, são médicos especialistas que prescrevem a primeira receita para produtos de canábis para fins medicinais;
  • Os produtos do projecto piloto são receitados sobretudo para a dor neuropática.
    _________________________________________________________________
    Foto de Destaque: D.R.

Deixe uma resposta