Marcha Global da Marijuana decorre amanhã em Lisboa

É já amanhã, dia 5 de Maio, que decorre a 12ª edição da Marcha Global da Marijuana (MGM), que desde 1999 está presente em mais de 300 cidades de todo o mundo. Em Lisboa, a Marcha Global da Marijuana acontece desde 2006.

A Marcha Global da Marijuana (adaptado do Inglês, Marijuana Global March), é uma iniciativa internacional que consiste em ajuntamentos populares em várias cidades espalhadas pelo globo, em defesa da legalização da canábis. A MGM nasceu em Nova Iorque, em 1999, como resultado de concentrações que vinham a acontecer entre grupos de apoiantes da legalização da canábis. As concentrações realizam-se, desde então, no primeiro sábado do mês de Maio, sendo um ex-libris da cultura canábica que ocorre um pouco por todo o mundo.

Este evento chegou a território português depois do virar de século, em 2006, com Portugal a ser representado por Lisboa na MGM. No ano seguinte, a cidade do Porto aderiu ao evento, aumentando assim a representatividade Portuguesa na Marcha.

O movimento ganhou tracção nos anos seguintes, com a adesão de Coimbra em 2008, e Braga a juntar-se ao evento em 2009.

A MGM Lisboa em 2018
Este ano, a MGM vai ser realizada no dia 5 de Maio e em Lisboa os preparativos para o certame já se iniciaram. Foi organizado um Jantar Benefit pela comissão organizadora e as Noites da Folha. Os organizadores apelaram também para um ajuntamento popular na sexta-feira, 27 de Abril, “para questionar o proibicionismo, pensar formas de resistir e sobretudo construir ferramentas para o subverter ou ultrapassar”.

Cartaz Marcha Global da Marijuana, 2018

No Manifesto da Comissão Organizadora da Marcha Global de Marijuana de Lisboa, são apontados argumentos relativos à situação ambígua do consumo de canábis “num país onde se pode consumir mas não se pode obter (…) e onde qualquer consumidor é ‘obrigado’ a contactar e a movimentar-se no mercado ilícito”. A Comissão advoga que, de forma a controlar a qualidade e circulação da substância, bem como a redução de riscos e danos associados ao consumo, se possa produzir e adquirir canábis de forma lícita em Portugal.

Este ano, todavia, parece que a MGM do Porto não se vai realizar. Nos meios digitais é possível encontrar referências e páginas ligadas à Marcha Global de Marijuana do Porto, bem como o respectivo website. No entanto, a Cannapress contactou os proprietários do website e confirmou a informação de que a Marcha Global do Porto não será formalmente organizada, à semelhança do que vem a acontecer nos anos anteriores.
______________________________________________________
Foto de Destaque: MGM 2017, “EPHEMERA” — Biblioteca e Arquivo de José Pacheco Pereira

Deixe uma resposta