Viena discute políticas da Canábis em Conferência Internacional

A Conferência Internacional sobre a Regulamentação da Canábis (ICPC) que decorre de 7 a 9 de Dezembro em Viena (Áustria), realiza-se com o objectivo de fornecer contribuições consideráveis para as políticas e regulamentações futuras sobre Canábis, em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (SDG) até 2030.

O evento realiza-se após um evento onde serão apresentadas as recomendações finais relativas à canábis por parte da Organização Mundial de Saúde (OMS) à Comissão dos Estupefacientes e Drogas (CND) da Organização das Nações Unidas (ONU).

Organizado pera FAAAT, este encontro pretende ser uma plataforma global para o debate e elaboração de propostas inovadoras para melhorar as políticas e práticas relativas à Canábis.

Na sessão especial sobre o fenómeno das drogas mundial (UNGASS 2016), a Assembleia Geral da ONU solicitou um aumento do envolvimento de todas as partes interessadas (sociedade civil, academias científicas, sector privado e demais população interessada) na elaboração e actualização de um documento internacional em matéria de política de drogas.

Um ano depois, a CND reiterou esse anterior pedido, ao exigir explicitamente o fornecimento de pareceres e propostas relativamente às políticas e regulamentações das drogas até março de 2019, data prevista para a 62ª sessão da CND.

A Conferência Internacional sobre Política de Cannabis atende diretamente a essas solicitações, através da reunião de partes interessadas e afetadas para contribuir para as conclusões sobre esta temática.

O evento contará com presença de vários pesquisadores, ONGs, estudantes, funcionários públicos, formuladores de políticas, empresas do sector privado, investidores e vária outras partes interessadas.

Além de acompanhar o processo de reclassificação da canábis, este evento apresenta a contribuição dos mercados globais de canábis, cânhamo industrial e suas inovações, para levar a cabo a estruturação global de sociedades sustentáveis — na qual a canábis seja uma peça determinante.

O certame inclui sessões com os principais líderes de pesquisa, indústria e política e uma sala de exposição que mostra alimentos, produtos e serviços relacionados com a planta Cannabis Sativa L..

Esta conferência tem ainda prevista a Publicação do Relatório sobre as ligações entre as políticas de canábis e da Agenda das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável, pelo FAAAT e outros autores associados, acompanhamento das discussões da CND na sessão em março de 2019 e do Conselho de Direitos Humanos da ONU, Assembleia Geral da OMS e no Fórum Político sobre Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Será também lançada a Comissão Política Internacional de Canábis para o desenvolvimento sustentável bem como o Observatório Internacional dos Direitos Humanos e Políticas de Drogas, este último pelo Instituto Knowmad.

Deixe uma resposta